Publicado por: Amália Sousa | Agosto 18, 2008

A alquimia no século XXI

“Ora, lege, lege, relege, labora et invenier” (ora, lê, lê, relê, trabalha e encontrarás).

Alquimia é o nome que se dá à química praticada na Idade Média. Esta química baseava-se na ideia de que todos os metais evoluem até se transformarem em ouro. Os alquimistas tentavam acelerar esse processo em laboratório, através de experiências em que eram utilizados os quatro elementos (fogo, terra, ar e água), empenhados principalmente na descoberta de uma “pedra filosofal”, capaz de transformar tudo em ouro.

A palavra Khemia já era empregue no antigo Egipto para designar a “arte ou ciência egípcias” e refere-se às tentativas de transmutação do ouro e da prata. Posteriormente, o vocábulo passou ao grego como Khemia ou Khama e os árabes, já com a palavra sob a forma de Al Kimya, trouxeram-no para a Península Ibérica, tendo mais tarde sido transformado em alquimia. Tanto o vocábulo, como a sua prática, que envolvia experiências laboratoriais, deram origem ao que hoje em dia denominamos como Química.

Entretanto, a Alquimia não se reduzia apenas a actividades práticas: havia também o aspecto filosófico e o lado místico. O ouro alquímico, por exemplo, nada mais é que o “self”, o verdadeiro Eu. Para se chegar lá, é preciso lidar com as polaridades internas, pensando, sentindo e querendo de maneira equilibrada.

A alquimia tinha como tema subjacente à sua arte, a possibilidade de aperfeiçoar a matéria rude da natureza humana. É por isso que os estágios alquímicos são também símbolos de um processo interior. Na calcinação são queimados os desejos até à sua extinção para que então todas as diferenças possam ser aniquiladas; em seguida, a alma  dissolve-se, perdendo as suas propriedades e enfrentando uma espécie de morte com a consequente transformação que todo renascimento sugere; na coagulação, ocorre a união dos opostos, que agora já podem coexistir pacificamente; por fim, na sublimação, a alma chega ao seu objetivo que corresponde à plenitude do ser, o verdadeiro ouro alquímico.

 

A transmutação de qualquer metal em ouro, o elixir da longa vida, são na realidade coisas minúsculas diante da compreensão do que somos. A Alquimia é a busca do entendimento da natureza, a busca da sabedoria, dos grandes conhecimentos e o estudante de alquimia é um andarilho a percorrer as estradas da vida.

 


Responses

  1. Hi, this is a comment.
    To delete a comment, just log in, and view the posts’ comments, there you will have the option to edit or delete them.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: