Publicado por: Amália Sousa | Setembro 1, 2008

Vilarinho das Furnas

Depois de umas curtas férias, estou de volta.

Ocorreu-me aquela velha canção: “Vejam bem / Que não há só gaivotas em terra / Quando um homem se põe a pensar.”

Passei pelo Gerês, já lá não ia há uns anos, infelizmente o tempo foi curto, deu para ouvir o cantar das águas sobre as pedras dos riachos, sentir o silêncio da montanha, ver o céu com tantos pontinhos brilhantes… e.. as  barragens do Lindoso e Vilarinho das Furnas, a primeira no rio Lima e a segunda no rio Homem, afluente da margem direita do Cávado.

Quem me dera poder fazer minhas as palavra de Miguel Torga:

“Tenho como verdade de fé que o homem há-de acabar por reagir contra a massificação planetária em que vai embarcando. A razão e o instinto hão de acabar por dizer-lhe que todas as flores artificiais do mundo plástico não valem um lírio dos campos, que todas as químicas laboratoriais não valem a fermentação de um carro de estrume, que todos os apitos imperiosos do progresso não valem o som cordial de um chocalho. Nessa hora redentora, que não deve tardar e, quanto mais tarde pior, estes santuarios serão redescobertos, reconstruidos e dignificados(…)”   Miguel Torga, Diário XII.

Vem a propósito a questão energética, há cerca de dois anos visitei a Central Termoeléctrica de Sines.

Quem vive longe de uma unidade industrial daquela envergadura, não pode deixar de se espantar com a enorme pilha de carvão que é queimada diáriamente.

Quando falamos em alternativas energéticas, e pensamos na eléctricidade como energia “limpa”, convém lembrar que as Centrais Hidroeléctricas representam, apenas, menos de 20% da produção nacional. Mais de 70%  da energia eléctrica provem das Centrais Termoeléctricas.

Em 1971 Vilarinho das Furnas ficou submersa, era uma aldeia habitada por 52 famílias que ficaram desalojadas, desenraizadas, valeu o exodo de emigração que deixou vazias casas de aldeias vizinhas.

Hoje Vilarinho das Furnas produz 225GWh de energia num ano médio, menos de 1/4 parte da produção da Barragem do Lindoso, cerca de 1/6 parte da produção da Central Termoeléctrica de Sines.

Vilarinho das Furnas é referenciado como polo de atracção turística.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: